Portal do Boer

Notícia

Criando Boer por Conrad Herbst

23.01.2017 10:11:35
Criando Boer por Conrad Herbst

CRIANDO BOER
O tópico que escrevi acima pode parecer muito extenso até porque levaria umas boas horas de conversa ao redor de uma fogueira. Talvez uma das maiores falácias que existam é a noção que um bode branco com a cabeça vermelha é um Boer ou que qualquer bode produzido a partir destes, podem ser chamados de Boer. Eles não são!


Agora isso pode soar um pouco grosseiro ou restritivo ou até trazer algumas “dores” em alguns lugares impróprios.... mas foi através dos anos que essa velha atitude meio sem sentido dos criadores de Boer na África do Sul que o Boer foi criado – que é a melhor carne de bode domesticado no mundo!


Nós precisamos desenvolver, continuamente, um animal que é, mas não limitado, inteligente, rápido para encontrar comida, fértil, rústico, de fácil manejo, comprido, largo e profundo, dessa forma mostra grandes animais com MUITA carne, explicitamente. A lista de atributos é quase sem fim. Por que? Porque desde o primeiro dia na África, nós começamos a desenvolver um bode para corte e não uma bailarina de espetáculo! Nós queremos alimentar o mundo e, sim, eu concordo que seja muito importante que participemos e mostremos e comparemos nossos animais em exposições. Mas....! O que deve ser julgado deve estar alinhado com a idéia final que temos do Boer perfeito para corte. Ter exposições com animais mostrando pouca largura (barril) e garupas finas e com cabeças menores que uma cauda de phyton está ok e tem seu valor no universo dos caprinos. Porém não os chamem de Boer....., eles simplesmente não são!


Os reprodutores (machos) Boer devem ser grandes, masculinos e ter uma cabeça grande e robusta com um peitoral profundo/baixo, uma barba alta do tamanho do corpo e uma garupa musculosa com carne descendo pela perna. Ele nunca deve parecer cair atrás dos ombros, como se alguém houvesse amarrado uma corda ao redor do sua costela. As matrizes (fêmeas) Boer devem ser muito femininas com aparência pequena e suave cabeça e seus corpos também longos e amplos crescendo no sentido da garupa e também com muita carne na parte posterior. Isso foi testado e atestado por muitas vezes...., quanto mais feminina a fêmea e mais robusto o reprodutor mais férteis eles são!


Fertilidade é o que queremos, se temos esse animal com muita carne, rústico e fácil de manejar em algumas condições pobres, às vezes, nós só queremos criá-lo de uma maneira prolífica e conseguimos um super campeão! Mas isso nos leva, exatamente, a onde comecei e requer algumas decisões difíceis algumas vezes. Deixem-me dar alguns exemplos específicos que aconteceram em algumas fazendas de criadores de Boer na África do Sul:
PROBLEMA – crias nascem e não conseguem ficar em pé para tomar leite ou a mãe não os conseguem amamentar. SOLUÇÃO – as crias não devem ser tocadas mesmo que isso ocasione a morte, porque a genética não é suficientemente forte. Às mães damos uma segunda chance e se acontecer novamente devem ser descartadas também.
PROBLEMA – algumas crias são apartadas com 30kgs aos 100 dias e algumas outras com somente 23 kgs ou 18 kgs mês que criados sob as mesmas condições (nós apartamos aos 100 dias). SOLUÇÃO – todas as minhas crias com 28kgs ou mais são as que criamos e todas as outras são vendidas o mais rápido para um matadouro ou para quem quer comprar para fazer carne. O histórico materno é verificado e se acontecer pela segunda vez, não precisamos da genética dela.
PROBLEMA – a maioria dos criadores decidem desde uma idade muito nova quais animais que eles vão manter e até começam a reprodução muito cedo. SOLUÇÃO – deixe para selecionar suas fêmeas a partir de 8 a 9 meses de idade e só comece a reproduzir quando elas tiverem 1 ano. Desta forma seu útero e canal de parto estarão desenvolvidos antes que o cérebro pare qualquer outro desenvolvimento porque deve alimentar o feto! Os machos devem ser selecionados e devem começar a cobrir a partir dos 13 – 15 meses, dando tempo suficiente para desenvolver antes que sua testosterona devaste tudo!


Eu espero, sinceramente, que você aproveite estas poucas dicas! Por favor tenha em mente que o que escrevo e apresento para vocês, funcionou para nós e pode não funcionar exatamente igual em outros lugares.
 

Conrad Herbst

Boerbok Stoet

--------------------------------------

Breeding the Boergoat.


The heading I just added above may be too much of a mount full as it is a topic that goes to the wee hours and beyond around a campfire. Perhaps one of the biggest fallacy is the notion that a white goat with a red head is a Boer goat or for that matter any goat that is bred with and from such coloured goats can be called Boer goats. They are not!


Now this may sound harsh, or strict or even right down pain in an improper place.., but, it was through the years that very no nonsense attitude of the Boer farmers in South Africa that created the Boer goat - the best ever domesticized meat goat in the world!


We continuously have to develop an animal that is, but not limited to, intelligent, quick to find food, fertile, hardy, low maintenance, long, wide and deep, thereby explicitly saying big animals with LOTS of meat. This list is almost endless. Why? Because form day one in Africa we started the development of a meat goat and not a show ring ballerina! We want to feed the world, and, yes I do agree that it is also important that we compare and show our animals at a show. But…! What we then show must be in-line with the final picture that we have for that perfect Boer Meat Goat. Having show’s with little cylindrical looking animals with little knobbly backsides and heads smaller that a red tail python is fine and has its place in the goat world. However, please do not call the Boer goat…, they simply are not!


Boer goat Rams/Buck should be big, masculine and have a big robust head with a deep/low chest, long beard length of body and rump or back side with lots of muscling and meat coming low down on the leg. He should never fall away behind the shoulders looking like someone tied a rope around his chest.
Boer goat females again must be feminine with soft looking slightly smaller smoothly shaped heads and their bodies also long and wide wedging larger to the back and again lots of meat and size in the rump/hind quarters. It was tested and tried many times over.., the more feminine a female and the more robust a buck the more fertile they are!


Fertility is what we want, if we have this animal with lots of meat, hardy and easy to raise from sometimes poor conditions, we only need it to breed in a prolific manner and we have a super winner! But this takes us right back to where I started, it calls for strict and hard decisions at times. Let me give you some specific examples that occur on South African goat farms:
Problem - Babies are born and cannot get on their own feet to drink or the mother can’t get them to suckle. Solution – the babies are not touched even if they die because their genetics are not strong enough, the mother gets only one chance and if it happens again she is out as well.
Problem – some kids/lambs wean 30kg at 100days (we wean at 100 Days) and others only 23kg or 18kg, yet all of them was raised under the same conditions. Solution - all my kids 28kg and more are the ones we go forward and the others get sold asap to a slaughterhouse or whoever wants to fatten them up for dinner. The mother’s record are checked if this is the second time she goes, do not need that genetics.
Problem – Most breeders decide from a very young age of their animals which are going to keep and then even start breeding them young! Solution – Finally assess and select you female animals at the age of 8 to 9 months and only start breeding them at the age of one year. That way the uterus and birth canal have developed well enough before the brain stops all other growth because it wants to feed the foetus! Males we select and start breeding only at 13 to 15 months old, giving them enough time to become a male before testosterone overwhelms everything!


I sincerely hope you enjoy the few notes! Please also keep in mind I write and present to you what works for us it may not exactly be the same in other places.

Conrad Herbst

Boerbok Stoet
 

Outras notícias